AutorACIAJA

InícioArtigos postados por ACIAJA (Página 2)

Luzes de Natal já enfeitam a cidade

Fruto do esforço conjunto da Aciaja e da CDL, com apoio da Prefeitura Municipal, Jaboticabal tem, em 2017, um dos natais mais iluminados e coloridos dos últimos anos.

A decoração natalina foi entregue na noite de 7 de dezembro, mesmo dia em que o comércio passou a abrir também em período noturno. O objetivo é deixar para trás os anos de recessão e motivar o consumidor a fazer suas compras no comércio local.

A Prefeitura é a responsável pela cessão do pessoal que faz a instalação e a manutenção da nova decoração, que está centralizada na Praça Nove de Julho. Mas os esforços para trazer o jaboticabalense para as lojas contam com outras ações.

Para impulsionar ainda mais o faturamento do comércio, Aciaja, CDL, Prefeitura Municipal e demais parceiros readequaram a infraestrutura do centro de Jaboticabal e criaram um bom ambiente para as vendas.

“A prefeitura é uma parceira das instituições, auxiliando em alguns serviços. Ficou tudo muito atrativo”, afirmou José Carlos Hori, prefeito de Jaboticabal.

“Investimos em uma decoração especial para recuperar o espírito natalino e incentivar as pessoas a irem às compras este ano. Estamos vindo de um período negativo, com queda no consumo. É fundamental que o comércio se reinvente e atraia o consumidor”, complementou Arthur Guzzo, presidente da Aciaja.

Compartilhar
Continue Lendo

As Oficinas temáticas de Natal

A Promoção Prêmios o Ano Inteiro do Comércio de Jaboticabal trouxe para o fim de ano programação cultural de oficinas com temas voltados para o Natal.

Confira nas fotos.

8/12, no Senac:
Oficina Decorações de Biscoitos Natalinos e Panetones (decoração de biscoitos em formatos de sinos e de árvores natalinas e panetones trufados)

 

9/12, na Praça Nove de Julho:
Oficina Natalina para Crianças (confecção de cartões, marcadores de página e pintura de desenhos com temas natalinos)

Confira o horário de abertura do comércio em dezembro de 2017 e janeiro de 2018

Compartilhar
Continue Lendo

Aciaja e CDL doam motos para fortalecer fiscalização ao comércio irregular

Nos últimos três meses de 2015 e 2016 foram registrados cerca de 150 pequenos delitos em Jaboticabal. Em 2017, apenas entre outubro e novembro, a estatística já registra 120 ocorrências. A maioria relaciona-se a roubo e furto de transeuntes, furto de veículos e furto e roubo de estabelecimentos.

A escalada das ocorrências no centro da cidade mobilizou as autoridades. A Prefeitura Municipal colocou à disposição da população dois novos vigilantes, que serão responsáveis por fiscalizar o comércio irregular e inibir a ação de vândalos na área.

Para dar suporte a esses profissionais, Aciaja e CDL se uniram novamente e adquiriram motos para essa nova equipe de fiscais. O investimento em duas motos e uniformes para os dois membros da equipe ficou em cerca de R$ 9 mil, cotizados entre as duas entidades.

Os fiscais são funcionários da Prefeitura Municipal realocados para essa nova função. Eles poderão solicitar aos vendedores ambulantes documentos que comprovem a permissão para trabalhar na cidade, e estarão em comunicação com a Polícia Militar.

“A nova equipe dá mais segurança para que o comerciante invista em decoração para sua loja, deixando vitrines mais bonitas e atraentes para o consumidor”, afi rma o presidente da Aciaja, Arthur Doria Guzzo.

“Essa é a primeira vez que a Prefeitura coloca fiscais do comércio irregular à disposição da cidade. Além disso, as motos darão mais agilidade ao seu trabalho”, reforça o secretário de Indústria, Comércio e Turismo, José Vantini Junior.

Confira como identificar os novos fiscais que atuam no quadrilátero central da cidade:

Compartilhar
Continue Lendo

Sondagens elevam expectativas positivas para o setor da Construção Civil em 2018

A indústria da construção civil é o termômetro da economia. Quando ela vai mal, é sinal de que o rumo econômico não está correto. Para 2018, o setor dá sinais de que vai retomar o nível de investimento, voltar a ter PIB positivo e a empregar.

O otimismo ainda é tímido, mas os empresários já perceberam que em 2017 faltou um pouco de ousadia para o setor. “O empresário que estava pessimista pode olhar para 2018 com uma visão otimista dos negócios. Inclusive, as empresas poderiam ter se antecipado já este ano para oferecer mais opções aos investidores”, afirma Arthur Guzzo, diretor da Guzzo Construtora.

Os números da construção civil em 2017, em relação ao ano anterior, já denotam que o setor está tomando novo fôlego. Dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) indicam que as vendas de imóveis em 2017 teriam superado 2016 já no terceiro trimestre deste ano se houvesse oferta suficiente disponível no mercado. Ou seja, consumidores e investidores já estão buscando opções de compra.

“Tivemos nos últimos dois anos uma retração dos investimentos por parte dos empreendedores. Isto fez com que o número de novos empreendimentos diminuísse consideravelmente. As empresas trabalharam para vender os estoques. A redução dos estoques e a economia em sensível melhora fará com que as incorporadoras voltem a lançar novos empreendimentos em 2018”, avalia Élvio Morgatto, diretor da San Marino Negócios Imobiliários.

A recuperação do país, com diminuição da inflação, da taxa de juros Selic e aumento da confiança está ajudando a Construção Civil a reverter a tendência de queda, o que é evidenciado pela sexta alta consecutiva do Índice de Confiança da Construção, da Fundação Getúlio Vargas.

As ações do governo terão papel fundamental na recuperação do setor. “Para 2018, essa recuperação dependerá da aprovação das reformas propostas pelo executivo. Em 2019, com um novo presidente, poderemos retomar um crescimento de forma consistente”, ressalta Humberto Bellodi, presidente da Teto Materiais para Construção.

Em Jaboticabal, o ano de 2016 representou uma queda brusca para a Construção Civil. Para se ter uma ideia, o saldo de empregos para o setor ficou negativo em 408 demissões. Em 2017, os números já apontam uma melhora, e o saldo até novembro estava positivo em 13 contratações. A nova configuração das leis trabalhistas representa um avanço para o setor e pode fazer com que o mercado volte a ficar aquecido.

“O empresário arca com custos trabalhistas altíssimos, o que muitas vezes inviabiliza a contratação de mais mão de obra. A nova regra se encaixa bem no setor da construção, cujos profissionais atuam muitas vezes por empreitada” Arthur Guzzo

 

“As novas regras da CLT são bem-vindas para qualquer setor. Pequenos grandes avanços vão facilitar a vida do empresário, que é quem gera riqueza para o país. A nova lei é um grande começo” Humberto Bellodi

 

“Apesar de não serem ideais, as novas leis trabalhistas farão com que as empresas contratem mais, e darão uma esperança maior aos empresários de que não serão consumidos pelo sistema trabalhista retrógrado que tínhamos” Élvio Morgatto

 

 

 

 

Compartilhar
Continue Lendo

Instituto de Pesquisas agora é IPJAB

O IPJAB comemorou, em 2017, dois anos de atividades em grande estilo: o instituto promoveu uma palestra com o presidente da Coplana, José Antonio Rossato de Souza Junior – Agronegócio: você faz parte dele. Com grande público, o evento contou com presenças ilustres, como Paulo César Polachini (secretário municipal de Planejamento), Dr. Antonio Sergio Ferraudo (vice-diretor da Unesp Jaboticabal) e Renato Kamla (presidente da CDL), Também estiveram presentes membros da diretoria e do conselho deliberativo da Aciaja: Arthur Guzzo (presidente), Humberto Bellodi (vice-presidente), Maurício Palazzo Barbosa, Hélio César Vieira da Costa, Haroldo Bianchi de Carvalho e Paulo Henrique Bellingieri (diretor do IPJAB), além do coordenador do projeto, professor doutor Adriano dos Reis Lucente, e do coordenador do IPJAB, Caio César Barbosa.

Novas marca e sigla nascem da necessidade de diferenciação do IPJAB em um novo contexto de mercado mais competitivo

Preço dos combustíveis fecham 2017 em alta

2017 foi um ano de aumento dos preços dos combustíveis. Gasolina comum, etanol, diesel comum e diesel S10 tiveram expressivos aumentos nas bombas para o consumidor do país e de Jaboticabal.

A gasolina entrou em março (quando iniciou a pesquisa) cotada a R$ 3,68 para o consumidor local, na média, e chegou a novembro a R$ 3,97. Já o etanol era cotado a R$
2,47 e finalizou novembro custando R$ 2,56 nas bombas. Diesel Comum e S10 também tiveram altas expressivas: de R$ 2,84 para R$ 3,21, e de R$ 3,06 para R$ 3,35, respectivamente.

Confira nos gráficos a evolução dos preços dos combustíveis.

Pesquisa Volta às Aulas

Em janeiro, o IPJAB retoma a pesquisa de Volta às Aulas. Fique atento à divulgação dos dados do instituto e confira a variação de preços do material escolar nas papelarias de Jaboticabal. A pesquisa é divulgada no site da Aciaja.

Compartilhar
Continue Lendo

Inclusão de Jaboticabal no Circuito Turístico da Alta Mogiana pode impulsionar economia

Jaboticabal passou a fazer parte, este ano, da Rota da Arte do Circuito Turístico da Alta Mogiana. Ao lado de outras sete cidades da macrorregião, a inclusão neste circuito dá mais visibilidade ao município e pode impulsionar o comércio e setor de serviços local.

O Circuito Turístico Alta Mogiana foi criado pela Associação dos Municípios de Interesse Turístico da Alta Mogiana – AMITAM. Esse circuito foi criado por gestores públicos, na liderança de ONGs ou como gestores de empresas e instituições públicas e privadas em busca de melhorias para a economia da região.

“Reacender a história com a missão de produzir desenvolvimento econômico, trazendo em seu bojo a inclusão social e a proteção ambiental através do turismo histórico, cultural, gastronômico, ecológico, rural, de aventura, de negócios, de lazer, enfim, buscar o turista não pelo objetivo puramente econômico mas sobretudo pra que a memória de um povo, de uma época com suas características, permaneça viva através dos séculos”, assim é descrita a missão da Associação dos Municípios de Interesse Turístico da Alta Mogiana reúne 30 municípios das regiões nordeste do Estado de São Paulo e do Triângulo Mineiro.

“A inclusão de Jaboticabal nesse roteiro é fundamental para nossa cidade, pois aumenta a quantidade de visitantes que, consequentemente, vão consumir mais e usufruir dos serviços da nossa cidade”, afirma  Arthur Dória Guzzo, presidente da Aciaja.

Para otimizar a procura por locais, a Prefeitura de Jaboticabal criou um sistema de cadastro para comerciantes. É a partir dessa lista que o agente de viagens que apresentar a cidade vai mostrar as opções de hotel, restaurante e lojas de diversos segmentos.

Dentre as atrações previstas, os turistas que visitarem Jaboticabal poderão conhecer o Museu Histórico Aloísio de Almeida e a Casa do Artesão Dorival Taliberti.

 

Compartilhar
Continue Lendo

Eles escolheram Jaboticabal para empreender

Decisão tomada por empresários há 22 anos trouxe a Arca para Jaboticabal

Certamente o parque industrial de Jaboticabal não seria o mesmo sem a presença da Arca Retentores, empresa que é uma das líderes nacionais em seu segmento. Mas a chegada da empresa à nossa cidade teve um toque pessoal. Luiz Claudio Campos, Ricardo Cesar de Oliveira e Antonio Donizeti Trevisan, os três empresários, cujas iniciais formam o nome da empresa, contam que foram influenciados por um outro empresário local a instalar sua empresa em Jaboticabal.

 

“Oswaldo Martins Cruz, empresário de renome em Jaboticabal e que já era cliente da Arca Retentores foi quem nos sugeriu a mudança da nossa empresa para cá. Nós aceitamos a sugestão e o resultado, vocês já conhecem”, afirma Cláudio.

 

A Arca foi fundada e operava em São Paulo. “Viemos para Jaboticabal em 1995, deixando para trás um pouco da vida agitada e da violência da cidade de São Paulo. Encontramos, aqui, a tranquilidade que procurávamos em uma cidade do interior, com pessoas acolhedoras. Outro ponto positivo é que a cidade ocupa uma posição central no estado”, afirmam os empresários.

“A partir da chegada à Jaboticabal, as portas se abriram. Tivemos a preferência de compra do terreno onde estamos no Distrito Industrial e recebemos isenção de alguns impostos por 10 anos. Hoje somos capazes de retribuir ao apoio que a cidade nos ofereceu, gerando empregos, ajudando na manutenção da cidade, patrocinando eventos, enfim, cumprindo com o fim social da nossa empresa.”, salienta.

Compartilhar
Continue Lendo

Seminário alerta sobre economia proporcionada às empresas pela gestão da saúde e segurança do trabalhador

Com a presença de empresas de vários portes e segmentos, no dia 18 de outubro a Aciaja promoveu o Seminário Reduzindo Custos e Ganhando Produtividade: Como Diminuir a Alíquota de Impostos por meio da Gestão da Saúde e Segurança do seu Funcionário.

O tema central do seminário foi a gestão da saúde corporativa com foco na saúde do trabalhador e como estratégia para as empresas diminuírem a alíquota do Fator Acidentário de Prevenção (FAP), reduzindo custos e alavancando a produtividade.

A ação foi feita em parceria com a Unimed Jaboticabal e contou com a abertura do presidente da Aciaja, Arthur Dória Guzzo, e as palestras de Luiz Coelho, que atua na gestão e direção de Operadoras de Planos de Saúde e empresas do segmento de tecnologia e inteligência médica, e do médico Alexandre Veloso, especialista em medicina do trabalho e gestão estratégica de RH, com passagem de 23 anos pela Fiat Automóveis.

Durante o evento foram discutidas metodologiasde apoio à gestão da saúde do trabalhador como alternativa para o enfrentamento aos impactos do Fator Acidentário de Prevenção – FAP e do aumento da sinistralidade dos planos de saúde. A palestra gratuita forneceu certificado na todos os participantes do evento.

“Atualmente, é fundamental que empresas, operadoras e corpo de funcionários atuem de forma integrada para que se promova um atendimento otimizado e mais qualificado voltado para a saúde do colaborador, reduzindo horas com atestados desnecessários e minimizando riscos associados à profissão”, salientou o palestrante especialista em saúde corporativa e executivo da GSMI, Luiz Coelho.

“O modelo de Gestão Integral da Saúde implantado pela Unimed Jaboticabal reúne as informações de saúde ocupacional e assistencial. Unimed e empresa passam a atuar juntas para implantar a cultura de prevenção ao adotar medidas de proteção específica para cada perfil, investindo fortemente no diagnóstico precoce de enfermidades, dando apoio e acompanhando eventuais afastamentos para uma reabilitação eficaz e um adequado retorno ao trabalho daqueles afastados”, destaca o médico Alexandre Veloso, especialista na área e que foi responsável pela medicina ocupacional da Fiat do Brasil.

O evento contou com a presença do diretor presidente da Unimed Jaboticabal, Luiz Roberto Lins Ferraz, e do diretor superintendente Luiz Eduardo Romero Gerbasi. O seminário foi aberto pelo presidente da Aciaja, Arthur Dória Guzzo.

 

O Programa de Gestão da Saúde do trabalhador que será oferecido pela Unimed às empresas clientes proporcionará:

  • Melhoria da qualidade de vida do grupo de colaboradores;
  • Melhoria do indicador de produtividade e lucratividade;
  • Redução de sinistralidade e de custos com o plano de saúde;
  • Redução dos impostos previdenciários (FAP);
  • Redução significativa do Absenteísmo e do Presenteísmo;
  • Redução de despesas de substituição no caso de colaboradores afastados;
  • Redução de despesas com empresas terceiras.

“Atualmente, é fundamental que empresas, operadoras e corpo de funcionários atuem de forma integrada para que se promova um atendimento otimizado e mais qualificado voltado para a saúde do colaborador, reduzindo horas com atestados desnecessários e minimizando riscos associados à profissão”, salientou Luiz Coelho.

“O modelo de Gestão Integral da Saúde implantado pela Unimed Jaboticabal reúne as informações de saúde ocupacional e assistencial. Unimed e empresa passam a atuar juntas para implantar a cultura de prevenção ao adotar medidas de proteção específica para cada perfil, investindo fortemente no diagnóstico precoce de enfermidades, dando apoio e acompanhando eventuais afastamentos para uma reabilitação eficaz e um adequado retorno ao trabalho daqueles afastados”, destacou Veloso.

Compartilhar
Continue Lendo

Jaboticabal quer voltar a crescer

Os anos de 2015 e 2016 entraram para a história do país como o período de maior recessão de nossa economia. Encolhimento do PIB, aumento da inflação e do desemprego, juros altos, queda no consumo: esses foram alguns dos índices que impactaram no nosso resultado econômico.

Passada a tormenta principal, Jaboticabal começa a se mexer para voltar a crescer, gerando empregos e atraindo investimentos para a cidade. Dois exemplos dessa recuperação foram a finalização das vendas dos lotes no Distrito Industrial e a nova Lei Municipal de Zoneamento, que delimita e cria zonas comerciais em nosso município, com regras para incentivar a atividade empresarial.

“Jaboticabal deve tomar ações no sentido de impulsionar o setor produtivo, a fi m de enfrentar com mais solidez períodos de mau desempenho da economia. O momento, agora, é o de olhar para frente, com otimismo, aproveitando a recuperação para crescer de forma equilibrada” Arthur Guzzo, presidente da Aciaja.

“O foco da Prefeitura Municipal foi transformar Jaboticabal em um município mais atrativo para as empresas. Não basta ter mão de obra qualificada, devemos modernizar leis e ‘abrir as portas’ da prefeitura aos empresários que querem investir. Essa foi a determinação do prefeito Hori” Paulo Polachini, secretário de Planejamento

UNIVESP
Com a chegada da Universidade Virtual do Estado de São Paulo – Univesp (instituição pública exclusivamente voltada para a Educação à Distância), Jaboticabal segue como um dos mais importantes polos educacionais de São Paulo. Serão quatro cursos: engenharias da produção e de computação; pedagogia e matemática.

ABERTURA DE EMPRESAS
Uma mudança na lei de expedição do alvará provisório permite aos novos empresários a emissão desse documento em até 48 horas, para que a empresa possa iniciar suas atividades.

NOVOS CURSOS  – ETEC E FATEC
Fatec de Jaboticabal receberá o novo curso Tecnólogo em Gestão Ambiental, com 40 vagas. Já a Etec contará com o curso Técnico em Recursos Humanos, que disponibilizará mais 35 vagas. Ambos gratuitos.

BANCO DO POVO
O Banco do Povo de Jaboticabal aumentou em 133% o número de empréstimos concedidos a micro e pequenos empresários no primeiro trimestre. Os 21 contratos liberados em 2017 representam uma quantia de aproximadamente R$ 103 mil.

FÁRMACIAS 24h
A Prefeitura flexibilizou a lei e farmácias já podem funcionar 24 horas em Jaboticabal. A mudança beneficia a livre concorrência, estimula a busca por preços inferiores, e fomenta a geração de empregos.

TIME DO EMPREGO
Em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, a prefeitura desenvolve o Time do Emprego, que conta com encontros semanais com os participantes, auxiliando na busca por emprego. Cerca de 100 pessoas já receberam o treinamento.

ANEL VIÁRIO
Retomada no início de março, a construção do anel viário que vai interligar as rodovias Prof. Paulo Donato Castelane e Brigadeiro Faria Lima tem o objetivo de retirar o tráfego de caminhões da área central da cidade e melhorar a ligação entre os bairros, além de aproximar as áreas rural e urbana e interligar Jaboticabal aos demais municípios da região. O projeto é dividido em três etapas: o primeiro trecho tem extensão de 1.800 metros e inicia-se próximo à nova escola do SESI até o trevo de acesso à Rodovia Prof. Paulo Donato Castelane.

ZONEAMENTO
A nova Zona Comercial 1 (antiga ZC) conta com a alteração de alguns índices urbanísticos, como a redução da área mínima para desdobro de lotes (antes era de 160 m2 com testada de 8,00 m; hoje é de 125 m2 e 5,00 m, respectivamente). Também abrange uma área maior que a antiga ZC, observando a tendência natural de expansão da área comercial além dos limites atuais. Foi criada, ainda, a Zona Comercial 2, compreendendo os limites da Nova Jaboticabal, refletindo a tendência comercial desta área. É dividida por um dos principais corredores comercial e um dos principais eixos de acesso ao município e ao centro da cidade, a Rua Santo André, que já é predominantemente comercial.

FISCALIZAÇÃO ORIENTADORA
Jaboticabal está implantando a fiscalização orientadora para nortear empresas e moradores, com objetivo de oferecer condições para empresas se regularizarem. Com a ação, o empresário e o munícipe tem a chance de se regularizar antes de receber o auto de infração.

DISTRITO INDUSTRIAL
Todos os terrenos foram vendidos no Distrito Industrial no início do ano. Desta vez, sete novos lotes foram comercializados no Núcleo de Desenvolvimento Integrado “José Aparecido Tomé” – Distrito Industrial. As empresas têm até seis meses para iniciar a construção. Além disso, também foram entregues todas as condições necessárias para a instalação de novas empresas no local, como toda a pavimentação de ruas e avenidas do local.

 

Entrevista

 

Um dos fatores que vão auxiliar na retomada dos investimentos no município é a entrada em operação das empresas do Distrito Industrial. Secretário de Indústria, Comércio e Turismo, José Vantini Júnior faz uma avaliação sobre o impacto desse local na economia de Jaboticabal. Confira.

“O Distrito Industrial é fundamental para a geração de empregos e para o fortalecimento da economia da cidade e da região”

Jornal Aciaja: Qual foi a arrecadação com a venda total dos lotes? O valor integral é destinado à Prefeitura?
José Vantini Júnior: A venda de todos os lotes do Distrito Industrial propiciou a arrecadação de R$ 6.415.686,81. O valor é todo repassado ao Fundo Municipal de Desenvolvimento Integrado (FMDI), cuja receita é toda oriunda do pagamento dos lotes.

Jornal Aciaja: Em que esse recurso será aplicado?
José Vantini Júnior: A aplicação desse recurso depende da orientação do Conselho Permanente de Desenvolvimento Integrado (CPDI), que delibera sobre os investimentos a serem realizados. O Conselho tem, como membros, representantes da indústria e de entidades como a Aciaja e a CDL.

Jornal Aciaja: Como avalia a infraestrutura e acesso ao local? Quanto já foi investido nisso?
José Vantini Júnior: O Distrito Industrial possui estrutura básica completa, ou seja, as empresas contam com o necessário para começar a operar. Também estão sendo elaborados projetos referentes a novos acessos para o local. Para adequação do Distrito, já foram investidos pela Prefeitura R$ 6.953.766,61.

Jornal Aciaja: Qual o perfil das empresas que adquiriram lotes no local?
José Vantini Júnior: O perfil das empresas que adquiriram lotes no local é majoritariamente de indústrias regionais de médio e pequeno porte.

Jornal Aciaja: Qual a expectativa de aumento na arrecadação com a entrada em operação dessas empresas? Qual o impacto geral estimado para a economia de Jaboticabal?
José Vantini Júnior: O funcionamento do Distrito é fundamental para gerar empregos, renda e fortalecer a economia da cidade e da região. Esses fatores, associados a uma melhora no ambiente de negócios, são imprescindíveis para atrair novos investimentos para Jaboticabal.

Compartilhar
Continue Lendo

Redução de custos com saúde e segurança por meio da gestão do FAP é tema de palestra na Aciaja

Especialistas em gestão de saúde e segurança ocupacional detalham o passo a passo para redução da alíquota do Fator Acidentário de Prevenção (FAP) e diminuição de custos das empresas

A Associação Comercial, Industrial e Agronegócios de Jaboticabal (Aciaja) promove, no dia 18 de outubro, a palestra Reduzindo Custos e Ganhando Produtividade: Como Diminuir a Alíquota de Impostos por meio da Gestão da Saúde e Segurança do seu Funcionário.
O evento vai apresentar exemplos de boas práticas para otimizar os resultados das empresas, como a redução da majoração do Fator Acidentário de Prevenção (FAP). Também irá demonstrar os benefícios da aplicação da gestão integral da saúde como forte aliada na redução dos impostos previdenciários, no controle das doenças que mais geram custos e consequentemente, reduzir os índices de absenteísmo e de afastamentos nas corporações, bem como o aumento da produtividade e da qualidade de vida dos trabalhadores.

Fator Acidentário de Prevenção

A palestra vai discutir metodologias de apoio à gestão da saúde do trabalhador como alternativa para o enfrentamento aos impactos do Fator Acidentário de Prevenção – FAP e do aumento da sinistralidade dos planos de saúde.
O FAP é um multiplicador sobre a alíquota de 1%, 2% ou 3% correspondente ao CNAE da empresa (Classificação Nacional de Atividades Econômicas). É, basicamente, um valor aplicado às empresas referente ao risco da atividade principal exercida.
Qualidade de vida dos colaboradores; indicadores de produtividade e seu impacto sobre a lucratividade; redução de custos nas renovações dos planos de saúde para as empresas e redução de presenteísmo e absenteísmo, são assuntos que estarão na pauta do evento.

Palestrantes

O evento será ministrado por Luiz Coelho, que atua na gestão e direção de Operadoras de Planos de Saúde e empresas do segmento de tecnologia e inteligência médica desde 1996, e por Alexandre Veloso, médico especialista em medicina do trabalho e gestão estratégica de RH, com passagem de 23 anos pela Fiat Automóveis.

Inscrições e certificados

Com entrada gratuita, a palestra acontece das 8h às 12h, na Rua São Sebastião, 179, no auditório da Aciaja.

As inscrições podem ser feitas diretamente com a associação, pelo telefone (16) 3202-0315, ou pelo e-mail comercial@aciaja.com.br. As vagas são limitadas. Todos os participantes receberão certificados.

Atendimento: Denise Sacco – MTb 22.184
Telefone: 16 32031639 | 32029942

Compartilhar
Continue Lendo