Notícias

InícioJornal Aciaja - Edição Especial | Eleições 2016Eleições 2016 – Hori e Vitório de Simoni

Eleições 2016 – Hori e Vitório de Simoni

Qual é o caminho para o desenvolvimento de Jaboticabal?

José Carlos Hori

José Carlos Hori

Nasceu em Jaboticabal em 1962, é formado em prótese odontológica. Em 1994 assumiu a Casa do Menor Aprendiz Joanna de Ângelis. Foi presidente e coordenador da instituição por mais de dez anos. Fundou a Fundação Terapêutica Joanna de Ângelis, para tratamento de dependência química. Em 2000, foi o vereador mais votado na história de Jaboticabal. Em 2004 foi eleito Prefeito Municipal. Em 2008, foi reeleito com quase 70% dos votos.

Vitório De Simoni

Vitório De Simoni

Filho do ex-prefeito Adail Simoni. Há 26 anos atua no ramo de assessoria contábil e tributária. Em 2006, foi eleito Presidente do PMDB de Jaboticabal e é membro do PMDB Estadual. Presidiu a Emurja, foi secretário de Planejamento e da Fazenda do Governo Hori. Em 2012 foi um dos vereadores mais votados. Criou projetos como a Equipe Cidade Mais Limpa e Ação nos Bairros.

Partido: PPS
Número: 23
Coligação: É hora de defender Jaboticabal


Aciaja
– Por que se candidatar à Prefeitura de Jaboticabal? 

Hori – Fico triste ao ver minha cidade tão abandonada. Fui prefeito por 8 anos, conheço as dificuldades, mas sei que dá para fazer muito mais. Quero ver a cidade dos meus filhos voltar a se desenvolver, conseguir projetos em São Paulo e Brasília. Quero nossas crianças na escola ou nas EMECs ao invés de ficarem sozinhas nas ruas. Quero cuidar dos moradores da marginal e dar mais atenção aos nossos grandes mestres: os professores. A população precisa de serviços, mas também de ser atendida com carinho, com respeito. Vou lutar para nossa Jaboticabal voltar a ser essa cidade especial para se viver.

Aciaja – Qual a situação real da dívida do município e quais as medidas para saná-la?

Hori – Assumimos a prefeitura, em 2005, com uma dívida de 7% do orçamento. Baixamos para a metade – cerca de 3%. Penso que, hoje, podemos receber uma dívida muito maior em relação a de 2004. Pelos números apresentados na Câmara Municipal, a dívida a curto prazo está próxima de R$ 40 milhões e a de a longo prazo em R$ 350 milhões. Até o final do ano estes números ainda podem mudar. A única forma de sanar as dívidas é efetuar cortes nas despesas, como cargos de confiança e de secretários, renegociar contratos e diminuir o custo da máquina pública, desde que não comprometa o bom atendimento à população. É preciso muita experiência, atitude e pés no chão para reverter essa crise em Jaboticabal. Minha equipe está preparada para o desafio.

Aciaja – O que considera o principal desafio para o próximo prefeito do município?

Hori – Assim como em outras prefeituras, o principal desafio será equacionar as contas e colocar a casa em ordem. É uma tarefa bastante difícil. Vou voltar com vários projetos que implantei na minha gestão e são importantes para a população, mas que, infelizmente, foram extintos – como a entrega de uniformes escolares, a pesca no lago, o casamento comunitário, as aulas no contraturno escolar e o tratamento das pessoas dependes de álcool e drogas. Equacionar as contas, cuidar das pessoas que ficam na marginal, dar atenção aos nossos professores, aos funcionários públicos e voltar a ver nossa população ser atendida com o respeito e o carinho que merecem. Esses são os principais desafios.

Aciaja – Quais são os principais aspectos de seu programa para o desenvolvimento econômico do município?

Hori –  Diante de um quadro de crise financeira nacional, vamos buscar parcerias com os institutos econômicos, para realizar estudos que apontem qual o rumo que a economia local deve tomar nos próximos anos. Esses institutos devem ser a bússola de todo governante e essa parceria é mais do que necessária. Nós vamos conseguir dar a volta por cima e Jaboticabal voltará a gerar emprego.

Aciaja – Qual é a sua pauta para a criação de um ambiente de empreendedorismo em Jaboticabal?

Hori – Vamos reaquecer a economia para Jaboticabal voltar a ser 26ª cidade mais desenvolvida do Brasil. Oferecer oportunidades e abrir as portas do primeiro emprego é imprescindível.  Teremos um projeto especial para apoiar o jovem a dar primeiro passo na carreira. Vamos criar um Centro de Inovação Tecnológica (Incubadora), dinamizar e reorganizar a Incubadora de Empresas, oferecer incentivos fiscais para atrair novas empresas, incentivar o pequeno empresário e ampliar acesso aos cursos profissionalizantes. Todas essas ações serão fundamentais para deixar nossa Jaboticabal mais forte e voltar a gerar emprego.

Compartilhar

Escrito por

O autor não adicionar qualquer informação a seu perfil ainda

Deixe um comentário