Notícias

InícioJornal Aciaja - Edição Especial | Eleições 2016Eleições 2016 – Professor Emerson e Nelsinho Gimenez

Eleições 2016 – Professor Emerson e Nelsinho Gimenez

Qual é o caminho para o desenvolvimento de Jaboticabal?

Professor Emerson Camargo

Professor Emerson Camargo

Emerson Camargo é professor da rede pública e privada de ensino, tem 37 anos, é casado e nascido em Jaboticabal. É formado em história e filosofia, além de mestrando pela USP em Gestão Escolar. Foi assessor técnico em educação e vereador entre 2009 e 2012, trabalhando pela saúde e cumprindo seu papel como fiscalizador do executivo. Profissional pautado pela ética, transparência e respeito com cada eleitor.

Nelsinho Gimenez

Nelsinho Gimenez

Nelsinho Gimenez é de uma tradicional família jaboticabalense, casado e pai de dois filhos. Formado em administração, é proprietário de uma empresa de consultoria agrícola e une pontos extremamente importantes para a gestão de Jaboticabal: a sua capacidade administrativa e presença no ramo do agronegócio, um dos setores mais fortes do nosso município e região, gerador de emprego e renda.

Partido: PEN
Número: 51
Coligação: É preciso acreditar. Chegou a hora da mudança! #Muda Jaboticabal


Aciaja
– Por que se candidatar à Prefeitura de Jaboticabal? 

Professor Emerson  –  Existe uma cidade possível: mais justa, com a participação da nossa população e com os pés no chão. Me preparei para este momento e, ao lado do meu vice Nelsinho Gimenez, que terá total autonomia para contribuir com a nossa cidade com a sua capacidade em gestão, vamos colocar Jaboticabal nos trilhos de forma sólida e com uma política olho no olho. Ciente das dificuldades, mas, ao mesmo tempo, certo de que estou pronto para mudar o cenário municipal.

Aciaja – Qual a situação real da dívida do município e quais as medidas para saná-la?

Professor Emerson  –  A nossa cidade passa por uma grave crise econômica e com expectativa de orçamento reduzido para 2017. Teremos mais de R$40 milhões em dívidas e poucos recursos em caixa. Para sanar os problemas financeiros será preciso diminuir contratações, revisar os contratos em andamento e reorganizar a estrutura pública. Estaremos também em São Paulo e Brasília em busca de apoio dos governos Estadual e Federal. Nossa cidade não pode parar.

Aciaja – O que considera o principal desafio para o próximo prefeito do município?

Professor Emerson  –  É muito difícil apontar apenas um. Com a previsão de uma grande dívida e orçamento menor, todas as pastas serão afetadas. Nosso grande desafio é fazer com que a nossa casa se torne sustentável com menos recursos. Há uma expectativa de melhoria na economia a partir de 2017 e, caso isso se confirme, poderemos ter melhores condições para administrar Jaboticabal. Temos que sanar as dívidas e desenvolver nosso município ao mesmo tempo, com mais saúde, educação, geração de emprego e melhores condições das nossas vias e limpeza pública.

Aciaja – Quais são os principais aspectos de seu programa para o desenvolvimento econômico do município?

Professor Emerson  –  Em conjunto com as empresas, associações, entre outros, criar o plano de metas de desenvolvimento econômico. O nosso plano tem por objetivo alinhar as necessidades e demandas econômicas do município, traçando um perfil vocacional da economia com intuito de impulsionar ainda mais o setor produtivo e consumidor. Censo das necessidades do mercado, estudos sobre redução de impostos para estímulo das empresas existentes e atração de novas, qualificação e formação continuada, “startups”, uma parceria com a Unesp e desenvolvimento do Polo Agrotecnológico são apenas algumas das ações.

Aciaja – Qual é a sua pauta para a criação de um ambiente de empreendedorismo em Jaboticabal?

Professor Emerson  –  Temos que buscar parcerias com nossas empresas, oferecermos cursos qualificantes e uma estrutura para que nossos jovens possam crescer em Jaboticabal. O governo do Estado de São Paulo já se manifestou a favor de Jaboticabal, além da própria FCAV/UNESP que tem interesse em desenvolver pequenas empresas dentro do campus. Em nossas visitas às empresas, também somos cobrados por mais cursos profissionalizantes, tanto pelos empresários quanto pelos funcionários. E nós vamos trazer.

Compartilhar

Escrito por

O autor não adicionar qualquer informação a seu perfil ainda

Deixe um comentário